Os produtores da saga James Bond não pouparam com o 25º filme e a muito provável despedida de Daniel Craig como agente secreto.

"007: Sem Tempo para Morrer" custou 250 milhões de dólares [225,68 milhões de euros], revela o The Hollywood Reporter num perfil sobre as novas "Bond girls" Lashana Lynch e Ana de Armas.

Ultrapassando em 5 milhões o anterior "007: Spectre" (2015), este será o filme mais caro da história da saga e o orçamento não inclui o que também será certamente uma dispendiosa campanha de marketing.

O valor coloca o 007 no "campeonato" dos super-heróis da Marvel: 250 milhões foi também aproximadamente o orçamento oficial de "Vingadores: Endgame", que se tornou o mais rentável da história das bilheteiras mundiais, com 2,79 mil milhões.

Por comparação, o Bond mais rentável é "007: Skyfall" (2012), que arrecadou 1,1 mil milhões. Continua a ser o único a ultrapassar a mítica barreira dos mil milhões.

Nestas contas é importante referir que os filmes "James Bond" são uma máquina de fazer dinheiro ainda antes de estrearem nos cinemas: dos automóveis aos relógios e bebidas, uma parte substancial da despesa com "007: Sem Tempo para Morrer" está coberta pelos vantajosos acordos com as marcas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.