Após ter acusado o realizador Joss Whedon de ter mantido um comportamento "grosseiro, abusivo, pouco profissional e completamente inaceitável" durante a rodagem de "Liga da Justiça" (2017), o ator Ray Fisher (Victor Stone/Cyborg no filme) explicou que não pode revelar mais detalhes... por enquanto.

A mensagem de 1 de julho que se tornou viral acrescentava que Jon Berg e Geoff Johns, respetivamente antigos co-presidente da produção do estúdio Warner Bros. e presidente e líder criativo da DC Entertainment, tinham "permitido" esse comportamento.

Joss Whedon, realizador de "Vingadores" e "Vingadores: A Era de Ultron" para a Marvel, assumiu o comando após Zack Snyder deixar a rodagem por causa de uma tragédia familiar.

Comportamento "abusivo" em "Liga da Justiça"? Ator Ray Fisher acusa o realizador Joss Whedon
Comportamento "abusivo" em "Liga da Justiça"? Ator Ray Fisher acusa o realizador Joss Whedon
Ver artigo

Durante um Instagram live, Ray Fisher esclarece agora que não só ainda está sob contrato, mas também tem de respeitar um acordo de confidencialidade: "Portanto, tenho de ter muito cuidado sobre o que digo e como digo. Caso contrário, posso ser processado até à falência".

"Isto vai levar algum tempo. Vamos conseguir. Vamos ganhar e nessa altura vamos poder seguir em frente... sei que, no fim, independentemente do que neste momento possa ou não dizer, é impossível que todas estas coisas não venham a ser conhecidas de alguma forma", acrescentava.

De facto, já circulam histórias de fontes credíveis sobre os alegados comportamentos abusivos de Joss Whedon durante a rodagem de "Liga da Justiça".

Logo a 1 de julho, a jornalista Grace Randolph recordou que tinha sido a primeira a revelar que a atriz Gal Gadot se tinha recusado a filmar uma cena cómica que sexualizava a Mulher Maravilha, que parecia dominada pelo Flash (Ezra Miller).

Joss Whedon usou uma dupla, o que explica não se ver o seu rosto.

Nas reações, o fotógrafo Jason Laboy, que trabalhou com Fisher, escreveu: "Não se esqueça de acrescentar que ele a fechou numa sala e ameaçou a sua carreira se ela não fizesse a cena. Isto é muito importante e não deve ser omitido".

Por sua vez, o cineasta Kevin Smith contou no seu podcast que uma pessoa que trabalhou nos efeitos especiais lhe contou que Joss Whedon durante a rodagem falou várias vezes mal do trabalho de Zack Snyder.

Estas situações terão criado "um clima desagradável porque as pessoas a quem se estava a queixar eram as mesmas que tinham ajudado a criar essa versão, portanto acho que isso é provavelmente a parte pouco profissional" [a que se referia Ray Fisher].

Em resposta, Ray Fisher sinalizou que Kevin Smith disse o que ele não podia: "Que Deus abençoe Kevin Smith".

Joss Whedon, politicamente bastante ativo, manteve-se alguns dias fora das redes sociais após a mensagem de Ray Fisher, mas já regressou e não reagiu às acusações.

Após uma campanha gigantesca dos fãs, a versão de "Liga da Justiça" feita por Zack Snyder será lançada na plataforma HBO Max em 2021.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.