Quando o cinema vai além da ficção: em conversa com a agência AFP, Tom Cruise recordou o momento em que partiu o tornozelo a meio da rodagem do sexto filme "Missão Impossível".

O ator americano, de 55 anos, disse que manteve a calma. Com o tornozelo partido, acabou a cena a cena e, seis semanas depois, já estava recuperado e de regresso às filmagens.

"Parti ossos antes na minha vida, mas desta vez foi difícil", disse à AFP o ator de "Top Gun", uma das mais populares estrelas do cinema das últimas quatro décadas.

"Foi bastante difícil, porque estavam preocupados que não pudesse correr pelo menos durante nove meses, e eu estava no centro, tínhamos a data de estreia e responsabilidades. Não queria parar de filmar", contou.

A AFP falou com Tom Cruise na convenção anual de cinema CinemaCon, em Las Vegas, onde ele esteve a promover "Missão: Impossível - Fallout", que chegará às salas dos EUA a 27 de julho e às de Portugal a 2 de agosto.

O acidente aconteceu durante a filmagem de uma cena em Londres. O ator saltava entre edifícios, amparado por cabos. A ideia era que não terminasse o salto, ficando pendurado no muro. Ele fez o movimento, mas o choque com a parede foi tão forte que partiu o tornozelo.

"Soube logo que o meu tornozelo tinha partido, mas não queria ter de fazer tudo de novo. Então, apenas me levantei e terminei a cena", relatou.

O diretor Christopher McQuarrie - que trabalhou com Cruise em "Missão Impossível: Nação Secreta" (2015) e "Jack Reacher" (2013)- disse que moveria "céus e terra" para garantir que a cena entrasse na edição final.

O regresso do Maverick?

O mais difícil aconteceu a seguir, pois teve de passar muitas horas em fisioterapia e escalar uma montanha na Noruega quando voltou à rodagem.

"Quando me vê a correr no filme, basicamente faço isso com o tornozelo partido, mas cheguei a um ponto de condição física em que não me causava mais dano, mesmo fazendo todo esse esforço", garantiu Cruise.

O veterano ator, nascido em Nova Iorque a 3 de julho de 1962, ficou conhecido por fazer muitas das acrobacias nos seus filmes de ação.

Ao ser consultado sobre a importância de "Missão Impossível" na sua longa carreira, Tom Cruise foi claro: "quase 40 anos" de carreira, "qua-ren-ta", repetiu, reflexivo.

"Foi uma parte importantíssima da minha vida. Foi o primeiro filme que produzi, gosto da minha personagem, algo com que se sonha e espera que o público ainda queira", admitiu.

Nos próximos meses, Cruise vai dedicar-se à sequela do bem-recebido filme de ficção científica "No Limite do Amanhã" e ao projeto que a maioria dos fãs deseja: o muito esperado "Top Gun 2".

O diretor Joseph Kosinski deve começar a produção este semestre, apesar do regresso daquela que é talvez a mais icónica personagem de Cruise ainda ser um mistério.

"Veremos se ainda faz sucesso, se realmente acontece", brincou Cruise.

E, diante da insistência do jornalista, lançou, com um sorriso: "podia dizer-lhe, mas depois teria de o matar".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.