O realizador e argumentista Jean-Claude Brisseau morreu num hospital na sequência de uma doença prolongada.

Depois de ter sido condenado em 2005 por assédio sexual, a recente irrupção do movimento de denúncia feminista #metoo levou a Cinemateca Francesa a cancelar uma retrospectiva que havia sido preparada sobre o cineasta no final de 2017.

"Noce Blanche", de 1989, foi o seu filme mais popular, com mais de 1,8 milhão de espectadores. Antes disso, Brisseau realizou "De bruit et de fureur", outra filme impactante, com Bruno Cremer.

"Céline" (1992), "Coisas Secretas" (2002) e "Os Anjos Exterminadores" (2006) são outros títulos da sua obra. "Que o Diabo Nos Carregue", de 2018, fica como o seu último filme.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.