A atriz iraniana Taraneh Alidoosti foi condenada a uma pena de cinco meses de prisão por "ativismo anti-governamental".

Segundo a BBC Persia, o seu advogado terá escrito nas redes sociais que a sentença, um "ato de intimidação" das autoridades do Irão, fica suspensa durante dois anos e será anunciada oficialmente a 1 de julho.

Considerada a "Natalie Portman do Irão", a estrela de "O Vendedor", vencedor do Óscar de Melhor Filme Estrangeiro (2016), terá despertado a atenção das autoridades da República Islâmica por mensagens negativas nas redes sociais.

Uma delas, partilhada com os seus 5,8 milhões de seguidores antes de ser apagada, dizia que "Não somos cidadãos, somos prisioneiros, milhões de prisioneiros".

Terá também partilhado um vídeo da "polícia moral" do regime autocrático a insultar e a atacar uma mulher na rua por não usar o véu islâmico.

A 21 de janeiro, Taraneh Alidoosti foi inicialmente chamada pelas autoridades sob a acusação de "atividades de propaganda contra o Estado" antes de ser libertada sob fiança.

Conhecida pelo ativismo em defesa dos Direitos Humanos, a atriz boicotou a cerimónia dos Óscares em 2017 por causa do decisão do presidente dos EUA Donald Trump em impedir a entrada de cidadãos do Irão, que considerou "racista".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.