De dezembro de 2019 antecipou para novembro, a seguir passou para junho de 2020 e, com a pandemia, adiou para outubro e agora chegou ao Natal: a estreia de "Mulher-Maravilha 1984" nos cinemas passou para 25 de dezembro.

O estúdio Warner Bros. e a realizadora Patty Jenkins fizeram a confirmação oficial do novo adiamento esta sexta-feira (11) em comunicado.

A notícia não é inesperada: há dois dias, a imprensa especializada norte-americana avançava que era inevitável o adiamento da estreia marcada para 2 de outubro (um dia antes em Portugal) por causa de "Tenet", que pertence ao mesmo estúdio.

Cerca de 30% dos cinemas nos EUA continuam fechados, incluindo os de Los Angeles, São Francisco, Nova Iorque e Miami, tradicionalmente mercados fortes para as receitas de bilheteira, nomeadamente dos filmes de Christopher Nolan: em algumas destas zonas, alguns analistas esperam que a reabertura seja precisamente no final de setembro ou início de outubro.

Com o adiamento, os dois filmes não "concorrem" um com o outro nem se prejudicam mutuamente num mercado fechado vários meses por causa da COVID-19 e que só começou a reabrir em agosto.

Ao contrário da especulações, a Warner não adiou "Dune", mantendo a data de 18 de dezembro, acreditando que o Natal, que costuma ser uma época forte nos cinemas, terá capacidade para duas grandes produções, mesma na era da pandemia.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.