A ideia de que o sexo explícito viria a ser integrado de forma natural nas narrativas cinematográficas continua a ir fazendo o seu caminho, nomeadamente nos filmes de maiores pretensões artísticas. «O Império dos Sentidos», de Nagisa Oshima, é o exemplo máximo de uma fita de grande qualidade em que as cenas de sexo não são simuladas, e até aos dias hoje, principalmente a partir da década de 90, outros cineastas têm tentado pegar nesse exemplo para criar filmes sempre controversos, onde nem sempre a fronteira da arte e da «sexploitation» é muito nítida.

«Ninf()maníaca» é o mais recente filme a reabrir a discussão. O sempre polémico Lars von Trier já tinha dado que falar nesse capítulo com «Os Idiotas» e «Antichrist», mas aqui há muitas estrelas de cinema de primeira grandeza ( Charlotte Gainsbourg, Stellan Skarsgård, Shia LaBeouf, Jamie Bell, Christian Slater, Uma Thurman) e o centro da história envolve mesmo a sexualidade, com a protagonista a contar as suas aventuras sexuais da infância à idade adulta. O filme é exibido em Portugal dividido em duas partes, a primeira delas já em cartaz e a segunda a estrear a 30 de janeiro.

Eis algumas películas não pornográficas com cenas de sexo explícito.