A revolucionária Indianara luta com o seu “gangue” pela sobrevivência das pessoas transgénero no Brasil. No abrigo que ela fundou, nas ruas e nas manifestações, ela empenha-se em colocar em prática os seus ideais, inclusive no seu relacionamento com Maurício, o marido.

Perto dos seus 50 anos, frente aos ataques do seu partido político e sofrendo o avanço do totalitarismo, junta forças para um último ato de resistência.

Estreado na secção independente ACID na 72.ª edição do Festival de Cannes, o documentário assinado por Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa segue o impressionante percurso de luta e resistência (do "impeachment" de Dilma e presidência de Temer, à eleição de Bolsonaro, passando pelo assassinato de Marielle Franco) da ativista transgénero Indianare Siqueira, uma mulher para quem o engajamento é sobretudo uma questão de amor, amizade e solidariedade.

A sessão é na sexta-feira, 20 de setembro, às 21h00, na sessão de abertura do Queer Lisboa. Repete no sábado às 15h00.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.