O realizador norte-americano Billy Woodberry, um dos nomes do movimento de cineastas afro-americanos "LA Rebellion", vai estar em abril, em Portugal, foi anunciado esta quarta-feiraa.

Billy Woodberry estará nos Encontros Cinematográficos do Fundão, marcados de 26 a 28 de abril, e em duas sessões especiais na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, nos dias 20 e 30 desse mês.

O realizador apresentará quatro dos cinco filmes que fez, entre 1980 e 2015: "The Pocketbook", "Bless their little hearts", "Marseille, après la guerre" e "When I die, I won't stay dead".

Nascido em Dallas, em 1950, Billy Woodberry foi um dos fundadores do movimento de cineastas afro-americanos "L.A. Rebellion", no contexto dos estudantes de cinema da universidade da Califórnia, em Los Angeles, entre as décadas de 1960 e 1980.

Apesar da filmografia curta, a Cinemateca Portuguesa sublinha a importância de "Bless their little hearts", a primeira longa-metragem do realizador, de 1984, como uma "obra essencial" daquele movimento e do cinema independente americano.

De fora das sessões em Portugal, tanto no Fundão como em Lisboa, fica o filme "Uma história em África", que o realizador fez com a produtora portuguesa Divina Comédia e que teve estreia mundial em fevereiro, no festival de Berlim.

Abordando a questão histórica da partilha de territórios africanos por várias nações - incluindo Portugal -, depois da conferência de Berlim de 1885, o filme debruça-se sobre Angola, em particular o sul do país, conquistando ao povo Cuamato.

O filme "dá vida ao arquivo fotográfico destinado a comprovar a conquista através da trágica história de Calipalula, o nobre Cuamato essencial ao desenrolar desta campanha de pacificação", lê-se na sinopse.

Segundo a produtora Divina Comédia, Billy Woodberry "trabalha atualmente no documentário sobre o poeta-activista angolano Mário Pinto de Andrade".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.