"Vingadores: Guerra do Infinito" arrasou recordes de bilheteira, mas pelo menos uma sessão nos EUA acabou mal e foi chamada a polícia.

Na sexta-feira à noite, nos cinemas Harkins Mountain Grove no condado de São Bernardino (Califórnia), um homem levantou-se e começou aos gritos e saltos a falar de Deus no final da sessão esgotada do mais recente filme da Marvel.

EUA: Mais de uma dezena de mortos em tiroteio durante o novo filme de Batman
EUA: Mais de uma dezena de mortos em tiroteio durante o novo filme de Batman
Ver artigo

Com a memória bem presente do que aconteceu a 20 de julho de 2012  nas salas de cinema de Aurora (Colorado), quando James Holmes desatou aos tiros durante a exibição de "O Cavaleiro das Trevas Renasce", matando 12 pessoas, os espectadores começaram a fugir.

Segundo o Redlands Daily Facts, o resultado foram desmaios, ataques de pânico e até uma mulher ferida com gravidade ao saltar um corrimão de seis metros. Incorretamente, a chamada inicial para a polícia dava conta que teriam sido disparados 30 a 40 tiros.

O homem que causou o pânico foi identificado como Michael Webber e é pastor de uma congregação religiosa cristã chamada "Truth and Triumph", que disse às autoridades que estava a pregar e não queria assustar. Acrescentou que já tinha feito o mesmo noutras sessões de cinema e levantou as mãos para que o público visse que estava desarmado, mas como as luzes não se acenderam imediatamente (os filmes da Marvel têm sempre cenas adicionais durante os créditos), não se apercebeu da reacção geral das pessoas.

A polícia de Redlands acusou-o de usar linguagem ofensiva para causar uma reação violenta, um delito menor.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.