A Universidade de Coimbra lançou o desafio às repúblicas para apresentarem uma iniciativa sociocultural que reforce a integração das mesmas na comunidade e quatro candidataram-se com um projeto.

O projeto mais votado recebe a receita líquida da bilheteira do concerto, informou a UC, em nota de imprensa.

A República Baco apresenta como projeto a criação do "Cria'ctividade", que surge como uma forma alternativa à praxe de receção dos alunos à Universidade de Coimbra, através de "espetáculos de música, dança, teatro e poesia", garantindo "uma nova dinâmica aos processos de integração estudantil" e "promovendo a igualdade entre alunos", referiu a UC, num documento enviado à agência Lusa.

A República Rás-Teparta vai organizar o projeto "República Além Portas", em que pretende construir uma "campanha de alerta para a problemática de isolamento de minorias sociais" e criar "mecanismos para a integração das mesmas".

Os estudantes querem formar "grupos para ir jantar a casas de pessoas" que vivem na Alta de Coimbra, mas que "não se conseguem deslocar", contou o repúblico Paulo Esgaio, sublinhando que a receita do concerto permitiria realizar algumas obras de reabilitação na casa.

Na Boa-Bay-Ela, os repúblicos apresentaram como projeto as comemorações dos 60 anos de existência, "com 60 atividades", abrindo "as portas à sociedade coimbrã".

A casa vive atualmente dificuldades devido à nova lei do arrendamento, contou à agência Lusa Paulo Pereira, repúblico naquele espaço há cinco anos.

A receita, caso seja o projeto vencedor, poderá permitir uma melhor defesa fase "à nova lei do arrendamento", mas também ajudar na compra do imóvel, que está a ser ponderada pelos estudantes desta república.

A República dos Fantasmas quer criar "uma comemoração anual do dia da irreverência estudantil" - 17 de abril, dia simbólico do início da crise académica de 1969, em Portugal.

Os repúblicos querem assinalar esse dia com "exposição de arte, fotografia, documentários, música", palestras "e partilhas de memórias por antigos estudantes", que possam retratar a Coimbra "dos estudantes nesse tempo", bem como "os conceitos e ideias que culminaram na revolução".

Os projetos vão estar em votação entre quinta-feira e o dia do concerto, no café do TAGV.

O bilhete de entrada custa 10 euros.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.