Não são propriamente novatos e, no concerto de dia 4, regressam ao local que já os acolheu no Verão passado, numa das suas primeiras actuações, a 23 de Julho de 2010. Mas mesmo que já contem cerca de dois anos, os Dusk at the Mansion também não editaram ainda nenhum registo - embora tenham disponibilizado novas canções no seu myspace -, pelo que esta nova actuação no Miradouro de São Pedro de Alcântara tem um interesse acrescido: é desta que o trio vai apresentar temas do seu primeiro EP, com lançamento previsto para breve.

Também no ano passado, o grupo actuou para um público maioritariamente adolescente quando fez a primeira parte do concerto dos Klaxons, no MusicBox. Mais tranquila do que o rock dos britânicos, a sua electrónica não deixou de ser bem acolhida por grande parte dos espectadores, que aí tiveram uma boa porta de entrada para o universo dos Dusk at the Mansion.

O nome do projecto não surgiu por acaso, contou-nos David Costa, um dos vértices do triângulo musical que inclui também Ricardo Mestre (que mantém em paralelo o projecto a solo Pseudónimo) e Leihla Pinho: "A ideia de um entardecer num cenário enigmático pareceu-nos suficientemente descritivo daquilo que propomos e, ao mesmo tempo, permitia a existência de uma imagem forte com livre interpretação para quem nos fosse ouvir".

O baterista diz ainda que a música dos Dusk at the Mansion "nasce num mundo electrónico, ganhando depois outro corpo com a introdução dos restantes arranjos e instrumentos musicais. As referências e inspiração passam desde bandas como Kraftwerk, Gary Numan, Soft Cell, Chromatics até outras cujo produto musical em pouco se assemelha ao nosso mas cujos ambientes e dinâmicas terão certamente, e por vezes inconscientemente, tido o seu papel no momento de composição".

Quem ouvir as canções do grupo confirmará que a música fala por si, mas ainda assim pedimos a David Costa que nos deixasse algumas razões para não perder este concerto: "Os dois principais motivos são a originalidade do projecto e a apresentação de novas músicas, antecipando de certa maneira o EP que sairá em breve. Os dois motivos secundários são o facto de ser gratuito e num local fabuloso".
Parecem-nos bons motivos, e não custa - literalmente - nada passar pelo miradouro para o confirmar. Quem não puder, terá sempre uma segunda oportunidade dia 22 de Junho, data em que os Dusk at the Mansion actuam no Largo de São Paulo, antes dos também recomendáveis Guta Naki, num espectáculo integrado na programação do Cidade ao Largo.

Local: Miradouro de São Pedro de Alcântara
Data: 4 de Junho
Início da actuação: 23 horas
Entrada livre

@Gonçalo Sá

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.