“O evento oferece ao público cinco concertos de música erudita em monumentos e lugares emblemáticos da cidade, incluindo o Salão Árabe do Palácio da Bolsa, o Palácio das Artes, a Igreja da Misericórdia, o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto e a Igreja dos Clérigos”, refere a organização em comunicado.

Também hoje vai ser entregue o prémio do primeiro concurso de composição do In Spiritum, de nome Joaquim Simões da Hora, realizado pela Artway, que foi atribuído à “obra original para o conjunto histórico de órgãos duplos dos Clérigos intitulada ‘Cantate Domino Canticum Novum’, de autoria do jovem compositor Daniel Bondaczuk de Castro Lobo”, que vai receber 1.500 euros e ver o seu trabalho publicado em CD.

“O In Spiritum nasceu para incluir o Porto no roteiro das cidades de grande riqueza patrimonial que celebram a sua herança histórica através da fruição da música. Artistas consagrados ou jovens artistas em ascensão vão protagonizar concertos de música erudita, através de diferentes formas de expressão musical, na qual se incluem os magníficos órgãos do Porto, proporcionando uma experiência única em cada lugar”, acrescentou a organização.

O evento tem por objetivo “levar a audiência a viver cada monumento de uma forma que transcenda a mera visita turística e também a experiência de plateia de sala de espetáculos”, pelo que “cada concerto foi escolhido para se harmonizar com as características do espaço onde se vai realizar”.

Depois da apresentação de hoje nos Paços do Concelho, no começo do festival, dia 30 de abril, o Salão Árabe do Palácio da Bolsa vai receber a violinista Michelle Kim e o pianista Marco Brescia.

A peça vencedora do prémio de composição vai ter a sua estreia mundial no último dia do evento, na Igreja dos Clérigos, a par das obras “In Cornu Epistolae” e “In Cornu Evangelii”, interpretadas por João Vaz e Javier Artigas.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.