“A intenção é levar a música até às pessoas, num espaço não convencional para concerto”, explicou o maestro, acrescentando que se trata de um conceito diferente, em que é a orquestra que vai ter com as pessoas em situação de isolamento.

O concerto na prisão de Faro é uma nova experiência do programa “Música em comunidade” que a OCS tem vindo a impulsionar e que, em novembro de 2013, resultou na apresentação de concertos de música de câmara em enfermarias de oncologia e pediatria dos hospitais de Faro, Beja, Almada e Huelva (Espanha).

O maestro Cesário Costa afirmou que o projeto “Música em comunidade” é uma experiência única não só para o público, mas também para os próprios músicos que se apresentam naqueles concertos.

“Julgo que cada vez mais no século XXI temos de apresentar a música clássica em formatos cada vez mais próximos das pessoas e cada vez menos próximos do modelo tradicional”, acrescentou o maestro.

O concerto da OCS no Estabelecimento Prisional Regional de Faro tem início marcado para as 15:00 do dia 22 de maio e é reservado à comunidade prisional.

Os 45 minutos do concerto preparado para a prisão de Faro contemplam obras de Marc Antoine Charpentier, Edvard Grieg, Karl Jenkins, Émile Waldteufel, Leroy Anderson, P. Grainger, Nacio Herb Brown e Elmer Bernstein.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.