Springsteen interpretou "Tumbling Dice", com os Stones, um tema vindo do álbum "Exile on Main St.", da banda britânica, que também ficou conhecido pelas imagens do fotógrafo Robert Frank. Gary Clark Jr., que atuara antes, regressou ao Palco Mundo para tocar "Respectable", outro êxito da década de 1970, do álbum "Some girls".

O ex-presidente dos Estados Unidos da América Bill Clinton, que se encontra em Lisboa para um encontro com alunos da Universidade Europeia, também assistiu ao concerto, verificou a Lusa no local.

Ana Moura, que já cantou com Mick Jagger, em Lisboa, em 2007, e os músicos Rui Veloso e Lenine, que atuaram hoje no Rock in Rio, os Deolinda, além do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, e do presidente da EDP, António Mexia, entre outras figuras, contam-se entre os espectadores do concerto.

A banda mais esperada do dia subiu ao Palco Mundo quando faltavam poucos minutos para a meia-noite. De acordo com a organização, 83% dos presentes deslocaram-se ao Parque Bela Vista para assistir ao concerto.

Mick Jagger entrou frenético em palco e o concerto arrancou com "Jumpin' Jack Flash" e "It's Only Rock and Roll (But I Like It)". Ao fim de duas músicas, o vocalista cumprimentou os milhares presentes, em português, com um "Olá Lisboa! Olá Portugal" e disse como "é bom estar de volta". Jagger só não continuou, porque, confessou, não sabe mais palavras em português.

Ao terceiro tema, surgiu o convidado especial: o "Boss", que há dois anos atuou a solo no mesmo palco, onde acompanhou os Rolling Stones, em "Tumbling dice".

Até às 23:00, entraram no recinto, de acordo com a organização, 86 mil pessoas. À hora em que os Rolling Stones subiram ao palco, deveriam estar mais alguns milhares.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.