No seu primeiro álbum em três anos, "24 Karat Gold: Songs from the Vault", a cantora resgata canções que escreveu durante a carreira, mas que nunca havia gravado. "As canções são uma história de amor e representam a minha vida, os segredos, os corações partidos", disse a artista de 66 anos.

Décadas depois do vício em drogas e dos casos turbulentos que marcaram os Fleetwood Mac, o grupo está de volta aos palcos. Mas em um novo álbum, a cantora Stevie Nicks revive parte do período tempestuoso de sua vida.

Apesar de os temas terem permanecido arquivados muito tempo, Nicks gravou o álbum em apenas 15 dias num estúdio de Nashville.

Uma faixa do disco, "Lady", fala sobre as dúvidas de Nicks quando ela e o guitarrista Lindsey Buckingham, ambos arruinados, se mudaram para Los Angeles para tentar a sorte no cenário musical e perceberam que a relação estava em crise.

Nicks revelou que a canção, composta em 1971 e que foi sua primeira música ao piano permaneceu na sua cabeça "todos estes anos".

Um clássico com um parto difícil

Os Fleetwood Mac voltaram à estrada para uma digressão na América do Norte. A primeira atuação decorreu em Minneapolis, a 30 de setembro.

Esta é a primeira vez em duas décadas que os Fleetwood Mac contam com a presença de todos os integrantes, incluindo a teclista e cantora Christine McVie, que abandonou o grupo em 1998 para morar no interior de Inglaterra. Aos 70 anos, afirma que estava infeliz com a vida tranquila.

O último reencontro do grupo tinha sido em janeiro de 1993, quando tocaram na festa da tomada de posse de Bill Clinton, que usou a canção "Don't Stop (Thinking About Tomorrow)" durante a campanha eleitoral.

O grupo deixou para trás o período turbulento, como o vivido em 1977, quando demorou meses para gravar o aclamado álbum "Rumours", uma consequência das disputas domésticas.

Nicks estava numa relação conturbada com Buckingham. Christine McVie e o baixista John McVie tinham-se divorciado. E o baterista Mick Fleetwood esforçava-se para manter a banda unida.

Segredos que devem ser guardados

Depois da fase complicada com o grupo, Nicks tornou-se uma referência no mundo do rock por consumir quantidades de cocaína tão grandes que os médicos advertiram que ela corria o risco de sofrer uma hemorragia cerebral. Algumas destas histórias estão refletidas no novo álbum.

Apesar da intensidade emocional das canções, Nicks afirmou que não pretende contar segredos dos antigos parceiros numa espécie de livro de memórias.

"O mundo não está preparado para as minhas memórias. Todos os homens com os quais me relacionei estão com as suas terceiras esposas agora, e todas têm menos de 30 anos", disse à revista Billboard. "Tenho uma certa lealdade a estas pessoas que amo, por que eu amo estas pessoas e sempre as amarei", completou.

@AFP

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.