“A exposição é a maior da península Ibérica em dimensão, com oito mil metros quadrados”, explicou Dina Santos, da Associação Alfalug, que organiza o evento em conjunto com a câmara municipal.

O certame conta com uma zona de exposição de construções em Lego, em que participam 40 colecionadores oriundos de vários pontos do país, mas também da Alemanha e da Holanda.

Podem ser vistas réplicas de monumentos, como a Torre de Belém, a Universidade de Coimbra, a Torre Eiffel, o Castelo de Ussé, a Torre Eiffel (França) ou o Taj Mahal (Índia).

Nas Caldas da Rainha, no distrito de Leiria, não podiam também faltar réplicas em Lego das figuras criadas por Rafael Bordalo Pinheiro, como o Zé Povinho, e da estátua da rainha D. Leonor existente numa das rotundas de entrada na cidade.

Há ainda cidades, uma das quais tem 30 metros de comprimento, com tudo o que existe na realidade, desde zona de serviços, habitações, hortas e parques infantis a praias e porto marítimo.

Construções que recriam cenários de filmes, como os da saga “Star Wars”, vão ser também outras das atrações.

Questionada sobre o número de peças, a organização não conseguiu precisar, mas assegurou que “só um prédio tem cerca de 200 mil peças”.

O evento possui ainda uma zona onde miúdos e graúdos podem fazer as suas próprias construções, com cerca de 130 mil peças, esplanada, zona de insufláveis e de outras diversões para crianças e espaços de venda de peças de Lego.

São esperados 30 mil visitantes, o mesmo número da primeira edição, em 2015.

As entradas custam entre um e três euros, havendo um bilhete de família ao preço de oito euros.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.