A partir de fevereiro, “a sala de espetáculos do município da Nazaré passará a fazer parte do roteiro da oferta cultural da Região”, disse hoje à agência Lusa o vice-presidente da Câmara, Manuel Sequeira, aludindo à programação regular que o Cine-teatro vai apresentar ao longo do ano.

O edifício, inaugurado a 1 de agosto de 1930, foi adquirido pela Câmara em 1999, com o objetivo de se proceder à sua remodelação, e reabriu ao público em 2001, com uma sala de espetáculos.

Porém, “nunca foram criadas as condições para que a sala pudesse receber espetáculos e eventos”, o que levou a que, na última década, “abrisse apenas duas ou três vezes por ano, para a realização da gala do município ou para a festa anual das escolas, mantendo-se encerrado o resto do tempo”, explicou Manuel Sequeira.

“O atual executivo entendeu que não fazia sentido manter esta situação e temos vindo paulatinamente a fazer melhoramentos e a equipar o edifício para que ali possam ser realizados espéculos e [feita] exibição regular de cinema”, acrescentou.

A Câmara investiu até agora 50 mil euros na reparação do telhado, no sistema de iluminação e na régie, prevendo que, dentro de dois meses, o espaço passe a contar com uma máquina de projeção para a exibição de cinema.

Até ao final do ano estão já agendados espetáculos de fado, concertos de piano, música popular portuguesa, jazz e peças de teatro e revista.

A programação “está a ser completada todos os dias com novas propostas que em breve serão apresentadas, logo que esteja fechado o cartaz do primeiro trimestre”, afirmou o vice-presidente.

A ideia é “ter um Cine-Teatro que se torne um local de cultura e das melhores propostas artísticas, impulsionando o encontro entre as diversas áreas artísticas”, disse Manuel Sequeira, adiantando que, no local, terão ainda lugar congressos, a Gala do Desporto da Nazaré e as comemorações do Dia Mundial da Criança.

A intenção do vereador é “continuar a investir naquele espaço, onde também vão ser feitas obras no pátio interior, "para receber recitais de poesia e outros eventos” e equipar o espaço “de acordo com as regras a que obedecem agora as salas de espetáculos”.

O Cine-Teatro foi construído no local onde, a 15 de agosto de 1925, foi inaugurado o Teatro Circo, cuja existência foi bastante curta, pois um fogo, a 1 de outubro do mesmo ano, deixou somente de pé as paredes do edifício.

Em 1930, Frederico Pereira, administrador da Casa da Nazaré, comprou as ruínas do Teatro Circo, surgindo do seu restauro o atual Cine-Teatro da Nazaré, mais conhecido como Casino, entre os locais.

O edifício inaugurado a 1 de agosto de 1930 foi depois alvo de várias transações, acabando por ser adquirido pela autarquia em 1999 e reaberto em 2001, após uma remodelação que acabou por nunca ser completamente concluída, em termos das ligações elétricas e equipamentos de palco.

Na remodelação, os 447 lugares foram reduzidos para 368, para permitir aumentar a dimensão do palco.

Desde então, esta será a primeira vez que o Cine-Teatro da Nazaré contará com programação regular.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.