Na sequência de um convite do Teatro do Bairro Alto (TBA) a vários artistas para criarem peças sonoras, a coreógrafa Clara Amaral idealizou "Ditado" para ser apresentado no podcast "Dito e Feito", criado pela entidade.

De acordo com o TBA, a nova criação "prolonga o ato de escrever do corpo de quem escreve para o corpo de quem escuta e de quem lê".

Clara Amaral concebeu "uma experiência literária de cumplicidade, centrada no cuidar, no envolvimento, na proximidade e na intimidade, ainda que remotamente".

"Cara ouvinte, digamos que o que te permite esta condição de ouvinte é o facto de alguém falar, neste caso eu, e outro alguém ouvir, neste caso tu. Digamos também que se quisermos alterar a tua condição de ouvinte teríamos de te proporcionar outro papel que não somente o de escutar", segundo um excerto da peça em áudio.

Clara Amaral, coreógrafa portuguesa que vive em Amesterdão, nos Países Baixos, tem desenvolvido uma prática na qual incorpora regularmente uma relação à dança que passa por processos de escrita.

Tem apresentado o seu trabalho em Amesterdão, Bruxelas, Suíça e Espanha.

Em Portugal, apresentou "Do you remember that time we were together and danced this or that dance?" no Festival Temps D'Images, no Festival Circular, e no Teatro Municipal do Porto.

Estudou coreografia no School for New Dance Development (SNDO) e artes visuais no Dutch Art Institute (DAI), na mesma cidade.

No âmbito do ciclo em podcast, o TBA já apresentou peças sonoras encomendadas a Lígia Soares, ao coletivo João Abreu, João Estevens e Mafalda Miranda Jacinto, e a Diana Policarpo.

Em junho, está também prevista a apresentação de novas criações de dança pela dupla Sofia Dias & Vítor Roriz e de Miguel Castro Caldas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.