A edição deste ano da Feira do Livro de Madrid deveria ter decorrido no início de junho, mas foi adiada para outubro devido à pandemia da COVID-19. A comissão organizadora decidiu manter a iniciativa por considerar “inevitável regressar a uma normalidade em todo o setor”, segundo um comunicado hoje divulgado, citado pela agência de notícias EFE.

“Pôr em marcha a indústria do livro é agora mais importante do que nunca, mas sempre com a maior segurança e responsabilidade”, defende a comissão organizadora.

Assim, na feira haverá “estritos” controlos de segurança, seguindo os protocolos estabelecidos para garantir a saúde de montadores, revendedores, expositores e visitantes.

No caso de um hipotético cancelamento da Feira do Livro pelas autoridades de saúde, por razões de força maior, o dinheiro pago pelos expositores ser-lhes-á devolvido pela organização.

O departamento de Cultura e Turismo da Comunidade de Madrid irá contribuir com 300 mil euros, uma quantia sem a qual a Feira do Livro de Madrid “não poderia realizar-se em 2020”, salienta a comissão organizadora.

A Feira do Livro contará também com um financiamento de 66 mil euros da Câmara Municipal de Madrid, através da vereação de Cultura, Turismo e Desporto, que promoveu a declaração da Feira do Retiro como Bem de Interesse Cultural.

Entretanto, o Ministério da Cultura e Desporto de Espanha confirmou também à comissão organizadora que irá manter a sua contribuição de 15 mil euros à feira “em qualquer circunstância”.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.