O projeto "Estar Perto" reuniu um grupo de mais de 50 músicos e uma dezena de técnicos de audiovisual na Fábrica da Criatividade de Castelo Branco, para produzirem uma série de quatro programas que percorrem o universo do fado e da música tradicional e que vão ser distribuídos pelo município em lares e centros de dia do concelho albicastrense.

"’Estar Perto’, assume, em tempos de pandemia, formas que têm como objetivo responder aos desafios do distanciamento social, colmatando a sensação de isolamento sentida de forma mais premente pelos mais idosos", explica, em comunicado, o município de Castelo Branco.

Este projeto conta com a participação de personalidades que integram a comunidade artística do concelho de Castelo Branco, uns com um historial recente, outros com uma carreira internacional, facto que evidencia a questão geracional, com músicos mais jovens e outros com uma enorme experiência nos mais distintos palcos.

Musicalbi, Ana Paula Gonçalves e Custódio Castelo, a Orquestra Viola Beiroa, o Grupo de Cavaquinhos do Salgueiro do Campo, Valéria Carvalho, Raquel Maria, o grupo Concertinas da Carapalha, João Artur Santos, Leonel Barata, o Castra Leuca Trio, Ana Lopes e as Gémeas ao Fado são os nomes que integram o projeto, inserido no programa municipal de difusão das artes Por Terras de Xisto e Granito.

Citado no comunicado, o presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia sublinha que "esta é uma iniciativa que pretende ajudar no combate ao isolamento social, especialmente junto dos mais idosos, que, por integrarem os grupos de risco do SARS-CoV-2/COVID-19, se viram obrigados a alterar a sua rotina de forma abrupta, mas necessária para a sua segurança".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.