O julgamento do ator e vencedor de um Óscar Cuba Gooding Jr., acusado em junho de apalpar uma mulher num bar de Manhattan, estava marcado para começar esta terça-feira mas foi adiado para 10 de outubro, para dar mais tempo aos promotores do Ministério Público para prepararem o caso.

O advogado do ator, Mark Heller, disse aos jornalistas após a audiência que confia que o caso será indeferido, e insistiu que as acusações "carecem totalmente de fundamento".

"Estamos confiantes de que este será um caso-chave para o movimiento #NotMe [#EuNão]", disse, utilizando um termo que criou para se referir a celebridades falsamente acusadas de abusos sexuais.

Gooding, de 51 anos, é acusado de apalpar o seio de uma mulher sem o seu consentimento num bar de Manhattan em junho.

O ator é acusado de toque forçado, um delito menor que pune com até um ano de prisão, segundo a lei estatal de Nova Iorque.

Gooding ganhou um Óscar em 1996 por interpretar um jogador de futebol americano em "Jerry Maguire".

Recentemente, foi elogiado pela interpretação de O.J. Simpson na série "The People vs OJ Simpson: American Crime Story".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.