"Tem sido uma tradição levar as rock streets para lá [Lisboa], porque a primeira nasceu aqui. Houve uma conversa sobre até quanto fazia sentido levar a Ásia, depois de uma África que foi muito especial e bem acolhida, que tem uma proximidade cultural brutal com Portugal", frisou Roberta Medina, à agência Lusa.

Conheça a Rock Street Ásia:

"[A Ásia] também tem uma proximidade histórica com o país e tem uma presença na tecnologia, uma coisa de tambores performática. Acabamos por também ter muitas referências do dragão chinês, onde nos reconhecemos e conseguimos identificar”, indicou.

VEJA NA GALERIA ALGUMAS FOTOS DA ROCK STREET ÁSIA:

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.