A canção "1994", de Jamala, é uma das favoritas para representar a Ucrânia no Festival Eurovisão da Canção. O tema é considerado uma homenagem às vítimas da repressão estalinista, que despejou milhares de habitantes da Crimeia.

Susana Jamaladinova, que se apresentar como Jamala, vem de uma comunidade muçulmana que tem sido vítima de várias perseguições religiosas. A canção com que venceu este domingo, 21 de fevereiro, a fase de seleção para o festival europeu é dedicada aos milhares de muçulmanos que não conseguiram sobreviver à travessia até à Ásia Central. Depois da ordem de Estaline para retirar os tártaros das suas casas, os habitantes só foram autorizados a regressar nos anos 1980.

A música "1944" é praticamente toda em inglês, tendo apenas uma estrofe em turco.  "Eles vêm a tua casa, matam-vos a todos e dizem/ Não somos culpados", canta Jamala.

Apesar das comparações com a anexação da Crimeia com a Ucrânica em 2014, os representantes tártaros sublinham que não se trata de uma canção de intervenção. "Não há qualquer menção sobre a ocupação ou outras ofensas que estão a acontecer", defende Mustafa Jamilev, porta-voz dos tártaros, acrescentando que a canção se foca "no assunto das pessoas indígenas que passaram por injustiças terríveis".

Segundo o regulamento do Festival Eurovisão da Canção, canções com letras de teor político não são admitidas a concurso. Para já, a organização do festival ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.