O festival, que vai decorrer até sábado, é promovido pelo município que aposta também nas vertentes do artesanato, com cerca de 70 expositores, e na gastronomia da região com a representação de cerca de 18 tasquinhas e um restaurante oficial.

“O perfil do festival é o mais abrangente possível no sentido de poder responder ao público desde os oito aos 80 anos”, disse hoje o presidente do município, Joaquim Diogo, em declarações à agência Lusa.

No primeiro dia oficial do festival vão subir ao palco os projetos musicais Slow J, Calema, fechando a noite com um concerto de Richie Campbell.

Os Quatro e Meia, Wet Bed Gang, Tiago Bettencourt e Ugly Kid Joe são, por sua vez, os concertos anunciados para quinta-feira, no palco principal do recinto.

O terceiro dia do festival vai ficar marcado pelos concertos de Raquel Tavares, Mando Diao e Morcheeba.

O certame “fecha portas” no sábado com concertos de Blaya, Expensive Soul com participação especial de Jimmy P e Xutos & Pontapés.

De quarta-feira a sábado, após os concertos, estão anunciados ‘After Hours’ com os DJ Ana Isabel Arroja, Rob Willon, João Vaz e Karetus, e ainda Nuno Luz e Beatbombers.

No denominado “palco dois”, junto à feira de artesanato e gastronomia vão passar também vários músicos, principalmente ligados a projetos artísticos desenvolvidos naquela região, sendo as entradas gratuitas para esta zona do evento.

A anteceder o festival, a organização promove hoje à noite uma serie de espetáculos musicais, destacando-se o concerto que reúne a Quinta do Bill com a Filarmónica do Crato.

A organização disponibiliza ainda um espaço para todos os festivaleiros que queiram acampar na zona.

O Festival do Crato está certificado pela empresa Valnor, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos como “EcoEvento”, pelo que no recinto serão colocados diversos ecopontos e usados, pela primeira vez, copos reutilizáveis.

Para o presidente do município do Crato “é importante” trabalhar no sentido de “reduzir substancialmente os resíduos” no recinto do festival e passar “um bom exemplo” juntos dos festivaleiros.

“Através desta ação queremos também mostrar o sentido de responsabilidade deste evento e é também uma tentativa do evento crescer em termos daquilo que são as preocupações ambientais que todos devemos ter”, acrescentou.

Os preços dos bilhetes para o Festival do Crato variam, no decorrer dos quatro dias, entre os 12 e os 15 euros, podendo ser também adquiridos ingressos com acesso ao campismo ocasional, nesse período, no valor de 52 euros.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.