Os Iron Maiden aterraram esta sexta-feira, dia 4 de outubro, no Palco Mundo do Rock in Rio Brasil. A banda britânica de heavy metal, formada em 1975 pelo baixista Steve Harris, conquistou a multidão e garantiu, até agora, um dos concertos mais celebrados desta edição.

Na Cidade do Rock do Rio de Janeiro, a banda apresentou o concerto da sua atual digressão, "Legacy of the beast", que tem sido marcada pelos cenários elaborados e carnavalescos. Apesar de serem os cabeças de cartaz do quinto dia do festival, os Iron Maiden subiram ao palco pouco depois das 21h30, deixando o fecho da noite a cargo dos Scorpions.

Pela quarta vez no Rock in Rio (os Iron Maiden atuaram na primeira edição do festival, em 1985, no Rio de Janeiro), a banda inglesa com 44 anos de carreira encheu a maior Cidade do Rock de sempre - segundo a organização, o dia dedicado ao metal foi o primeiro a esgotar.

"Acho que nosso concerto em 1985, no primeiro Rock in Rio , foi o maior da nossa história", disse Bruce Dickinson, o mestre da cerimónia.

Apesar de já não serem os jovens despenteados da primeira edição do festival, no Palco Mundo do Rock in Rio, a banda liderada por Bruce Dickinson mostrou toda a sua garra e não deixou ninguém indiferente.

Com um avião da Segunda Guerra Mundial em palco e com o vocalista vestido de piloto, os Iron Maiden abriram o desfile de canções com "Aces High", tema inspirado nas batalhas dos britânicos contras os nazis e que, curiosamente, abriu o concerto da banda no Rock in Rio de 1985. A descolagem seguiu com "Where Eagles Dare" e "2 minutes".

Iron Maiden

Ao quarto tema, o grupo recordou "The Clansman" (1998) e continuou a aquecer a multidão com "The Trooper" e "Revelations", com Bruce Dickinson a surgir em palco vestido de sacerdote em frente um vitral de igreja.  No alinhamento seguiu-se "For the Greater Good of God" e "Sign of the cross", sempre com os fãs a entoaram todos os versos a uma só voz.

O espetáculo teatral e carnavalesco continuou em "Flight of Icarus", com o vocalista a lançar chamas contra uma imagem de Ícaro, o filho de Dédalo. Já em "Fear of the dark", o músico apontou uma lanterna com luz verde ao público.

"Iron Maiden", "Evil That Men Do", "Hallowed" e "Run to The Hills" também não ficaram de fora do alinhamento que conquistou e agradou aos fãs - no concerto, o grupo ignorou o álbum mais recente, "The book of souls" (2015) e tocou todos os sucessos obrigatórios.

Os vários cenários, a entrega de toda a banda, as várias mudanças de figurino de Bruce Dickinson (foi piloto de avião, sacerdote do metal, incendiário e por aí fora), o alinhamento certeiro e a euforia do público garantiram um dos concertos mais celebrados desta edição do Rock in Rio Brasil.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.