O pianista Philippe Marques, com um programa dedicado a Chopin (Nocturno Op.55-1), Scriabin (Nocturno Op.5-2) e Aníbal Marques Dias (Nocturno n.º 12 “Um Falcão no Punho”), e o ensemble Petit Gatô, composto por Ricardo Torres (clarinete), Emanuel Soares (acordeão) e Pedro F. Sousa (contrabaixo), completam o programa do primeiro recital com que o Museu da Música quer fazer o "retorno gradual" à atividade, segundo o comunicado hoje divulgado.

O ciclo prossegue na terça-feira, dia 9, com o violoncelista Nuno Cardoso e um programa de canção de câmara, pela soprano Mariana Castello-Branco e o cravista José Carlos Araújo. Seguem-se, no dia 19, um recital pelo pianista Ricardo Martins, dedicado a Vianna da Motta, e pelo grupo Eterno Feminino, da soprano Ariana Moutinho Russo, da meio-soprano Rita Tavares e da pianista Melissa Fontoura. No dia 23 de junho, será a vez da soprano Rita Marques e da pianista Diana Radu.

Cada recital terá a duração aproximada de 40 minutos. É obrigatório o uso de máscara, está garantido o distanciamento e "a lotação da sala será restringida às primeiras 20 pessoas" que reservarem lugar por telefone (217710990)ou correio eletrónico (extensão.cultural@mnmusica.dgpc.pt). A programação e outros dados podem ser consultados em www.museunacionaldamusica.gov.pt.

Todos os recitais serão gravados e apresentados online, nas redes sociais do museu (Instagram e Facebook).

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.