A indústria da música e dos espetáculos ao vivo enfrenta uma crise provocada pela pandemia da COVID-19. Em entrevista à revista Caras, Rita Redshoes falou sobre as dificuldades dos profissionais do setor, lembrando que "a profissão de artista, em qualquer das áreas - seja músicos, técnicos de som, de luz ou de montagem, por exemplo -, é inconstante, nunca se sabe bem como é o dia de amanhã".

"Eu ainda tenho algumas fontes onde posso beber água, mas há muita gente que não tem maneira de equilibrar as finanças, e essas pessoas estão a passar mal, porque também têm famílias", explicou a cantora à publicações, sublinhando que o "facto de ser autora gera sempre direitos".

Na entrevista Rita Redshoes conta ainda que juntou algum dinheiro "nos anos" em que teve "mais trabalho". "Recorro a esse pé de meia para pagar as contas e sustentar-me, não só em situação de pandemia, mas quando a carreira tem menos atividade. Infelizmente, os meus pais acabam por ter de me ajudar, quer com alimentação ou com outras coisas. Não sei quando irei voltar a trabalhar, e isto não é uma fonte inesgotável", conta.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.