"O instrumento é uma produção da minha marca, pois temos a ambição, para além de tocar, de estar dentro da cadeia de valor de produção dos próprios instrumentos, de modo a inspirar mais jovens a abraçarem a carreira artística", disse Moreira Chonguiça, após ser recebido pelo chefe de Estado moçambicano na Presidência, em Maputo.

Segundo o artista, trata-se do primeiro instrumento da marca Moreira Chonguiça, mas a ambição é criar outros, promovendo o gosto pela música entre os jovens moçambicanos e facilitando o acesso a instrumentos.

Para o chefe de Estado moçambicano, o projeto de Chonguiça é positivo e o desafio é garantir que mais artistas tenham este tipo de iniciativas, como forma de incentivar a juventude a abraçar a música.

"Como Governo vamos sempre apostar em apoiar o ramo cultural no seu todo, e os jovens têm o dever de tomar iniciativa de introduzir novas formas de pensar o país, uma vez que são eles a maioria no país", disse Filipe Nyusi.

Moreira Chonguiça, 43 anos, é um dos mais notáveis músicos moçambicanos, principalmente no país e na África do Sul, onde obteve a licenciatura em musicologia, somando na sua carreira sete álbuns.

Através da sua empresa de entretenimento, Moreira Chonguiça criou o "More Jazz Series", que tem permitido trazer para atuações em Moçambique músicos de jazz de gabarito internacional, como forma de ajudar a popularizar esta disciplina musical no país.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.