O Conselho de Administração da Cofina recomendou a venda da Cofina Media ao grupo de quadros da empresa (MBO), que inclui Cristiano Ronaldo, sendo que a decisão final será tomada em assembleia-geral (AG) extraordinária, marcada para 26 de outubro.

Na nota hoje publicada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Cofina recordou que, no dia 22 de setembro anunciou que tinha selecionado, "em segundo lugar, a proposta revista final ('Best and Final Offer') apresentada pela Media Capital e propôs que a potencial alienação das ações da Cofina Media à Media Capital fosse sujeita a discussão e votação dos acionistas da Cofina SGPS, em sede de Assembleia Geral”.

“Na sequência do convite dirigido à Media Capital para estar disponível para assinatura do contrato de compra e venda das ações da Cofina Media, conforme minuta incluída na BAFO da Media Capital, em caso de não aprovação, em sede de assembleia-geral de acionistas da Cofina SGPS, da proposta revista final apresentada pelo MBO”, a Media Capital remeteu uma carta à Cofina.

Na missiva, a dona da TVI comunicou que, “tendo em conta que a sociedade selecionou e aceitou a BAFO do MBO, tendo já sido, inclusivamente, celebrado o contrato de compra e venda de ações incluído na BAFO do MBO e cuja conclusão da transação está igualmente condicionada aprovação em assembleia-geral, considera que a BAFO da Media Capital deixou de ter validade”.

Além disso, a Media Capital considera “não ter cabimento a apreciação e votação pela assembleia-geral da sociedade da BAFO da Media Capital” e que “a BAFO da Media Capital não deve ser disponibilizada para consulta” pelos acionistas da sociedade, devendo "continuar a ser tratada de forma reservada”.

A Cofina disse depois que “implementou as medidas necessárias para ir ao encontro da posição da Media Capital”.

Fazem parte da proposta do MBO a equipa de gestão da Cofina Media, quadros da empresa e um conjunto de investidores, entre os quais Luís Santana, Ana Dias, Octávio Ribeiro, Isabel Rodrigues, Carlos Rodrigues, Luís Ferreira, Carlos Cruz, Cristiano Ronaldo, Domingos Vieira de Matos, Paulo Fernandes e João Borges de Oliveira, através da sociedade veículo Expressão Livre SGPS.

Em 15 de setembro, o MBO e a Media Capital, dona da TVI, apresentaram as suas propostas revistas finais, tendo o primeiro apresentado por referência um 'equity value' (o valor) da Cofina Media de 56,7 milhões de euros.

A Media Capital apresentou um 'equity value' de 54,4 milhões de euros, "o equivalente ao preço de qualquer proposta concorrente recebida pela Cofina, até às 16:30 do dia 15 de setembro de 2023, acrescido de 5%" até ao limite de 56 milhões de euros.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.