Segundo declarações do queixoso ao portal de notícias Ambebi, citadas pela agência EFE, o casal continuava a viver junto, apesar do recente divórcio que teve lugar durante o confinamento provocado pelo novo coronavírus, mas a sua ex-mulher “via séries 24 horas por dia”, impedindo-o de acompanhar a atualidade.

De acordo com aquele portal, antes de denunciar a sua ex-mulher, com quem viveu mais de 25 anos, o homem chamou várias vezes a polícia para apresentar queixa do comportamento da mulher.

A advogada do demandante, Lali Bzhalava, disse que o seu cliente está “feliz” pela vitória nos tribunais, enquanto a acusada não descartou a apresentação de um recurso à decisão do tribunal porque “também não se pode ver notícias o dia inteiro”.

A Geórgia, elogiada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) pela forma como geriu a pandemia de covid-19, aplicou entre os meses de março e maio um confinamento obrigatório à população e conta com menos de 1.400 casos confirmados da doença.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.