Cristina Ferreira anunciou o seu regresso à TVI para ser diretora de entretenimento e ficção, tendo já "manifestado a sua intenção de compra de participação na Media Capital, com o intuito de vir a tornar-se também accionista do canal televisivo", confirmou a Notable, agência que representa Cristina Ferreira, e a Media Capital em comunicado enviado ao SAPO Mag.

Em entrevista ao Público, Ricardo Costa, diretor de informação do grupo Impresa, frisou que a estratégia de Mário Ferreira, o novo acionista da Media Capital tem como base a  "lógica de tentativa de destruição da concorrência".

Ao jornal, Ricardo Costa admite que a saída de Cristina Ferreira aconteceu "num bom momento". "O que aconteceu mostra que, mais tarde ou mais cedo, acabaria por sair da SIC, provavelmente a 31 de julho. Saiu à pressa porque foi apanhada como alguém a comer doces da despensa", sublinha.

"A Cristina Ferreira é uma pessoa importantíssima na TV em Portugal, que não haja discussão alguma sobre isso. Mas o caminho dela — e provavelmente mais ninguém o consegue neste país — é o de ser uma marca própria. Esse é um caminho que mais tarde ou cedo é incompatível com uma estrutura empresarial de uma TV", defendeu.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.