"O 'Inesquecível' será decerto o último programa da minha vida", escreveu Júlio Isidro num texto publicado na sua conta no Facebook. "Depois pode vir a acontecer uma entrevista no Canal 1 num programa de dia, conferências sobre o que foi a televisão e a rádio, as chamadas entrevistas de vida para encher jornais e revistas, e até talvez convidado para o lançamento de um lar para seniores", acrescentou.

"Se me solicitarem, terei gosto em fazer a locução do concerto de Ano Novo de Viena de Áustria. Já são muitos anos a levantar-me às oito da manhã no primeiro dia de cada ano", confessou.

No texto, Júlio Isidro conta ainda que vai quatro dias por semana à RTP. "Mesmo nesta emergência, vou à televisão quatro dias por semana, três para editar as peças que contam as vidas dos meus convidados, e um para gravar dois 'Inesquecíveis'. Em semanas alternadas, gravo dois 'Trás prá frente' com os meus queridos companheiros", explicou.

"Vou protegido, a máscara que mudo após quatro horas, as mãos lavadas quase que compulsivamente, e muito álcool-gel. Quase não saio da semi obscuridade da sala de edição que partilho com o editor Sérgio Alexandre, já um amigo", contou.

Veja o post:

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.