Ícone do cinema espanhol, realizador de filmes como "Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos" e "Tudo Sobre a Minha Mãe", Almodóvar foi membro do júri do festival em 1992, que na altura teve como presidente o ator Gérard Depardieu.

"Sinto-me agradecido, honrado e um pouco assustado", disse Almodóvar, de acordo com um comunicado divulgado nesta terça-feira pela organização do festival.

O cineasta de 67 anos afirmou estar "consciente da responsabilidade que representa ser o presidente do júri" e que espera "estar à altura" do evento, cuja 70ª edição acontecerá entre 17 e 28 de maio.

"Só posso dizer que me entregarei de corpo e alma à tarefa", prometeu.

A relação entre Almodóvar e Cannes tem quase 20 anos e está marcada por encontros e desencontros.

Nenhum dos seus cinco filmes em competição pela Palma de Ouro recebeu o prémio máximo: "Julieta", "Tudo sobre minha mãe", "Volver - Voltar", "Abraços Desfeitos" e "A Pele Onde eu Vivo".

Almodóvar recebeu o prémio de melhor realizador por "Tudo sobre a minha mãe" em 1999 e, sete anos depois, o de melhor guião por "Volver - Voltar", que também foi premiado pela interpretação feminina do elenco.

"Má Educação" abriu o Festival em 2004, fora de competição. E o cineasta apareceu no cartaz oficial da 60ª edição.

"Uma longa fidelidade une Pedro Almodóvar e o Festival", destacaram no comunicado Pierre Lescure, presidente do evento, e Thierry Frémaux, delegado geral.

"O Festival de Cannes homenageia um grande autor internacional e uma Espanha moderna e livre", afirmaram.

Numa carreira de 35 anos e mais de 20 filmes, Almodóvar construiu um universo inconfundível, que examina o lado mais vulnerável do ser humano, com as suas angústias, paixões e segredos.

As figuras femininas são as grandes protagonistas da sua filmografia. Vários atores têm os seus nomes ligados ao realizador: Penélope Cruz, Marisa Paredes, Antonio Banderas, Rossy de Palma, Javier Bardem, Javier Cámara, Carmen Maura e Victoria Abril, entre outros.

Aclamado em todo o mundo, Almodóvar já venceu o Óscar em duas ocasiões: o de melhor filme de língua estrangeira por "Tudo sobre a minha mãe" em 2000 e o de argumento original por "Fala com Ela", três anos depois.

A seleção oficial do Festival de Cannes e a composição do júri serão anunciados em abril.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.