Antes de Bradley Cooper dar a mão a Lady Gaga na nova versão de “Assim Nasce uma Estrela”, já outras três duplas muito populares tinham feito brilhar outras tantas versões da história da talentosa pretendente a estrela que casa com uma celebridade auto-destrutiva, cujo sucesso cai a pique à medida que o dela sobe.

As primeiras três versões da história foram grandes sucessos nas décadas de 30, 50 e 70, e a quarta, que estreia agora em Portugal, tem reunido consenso de público e crítica e já se apresenta como um dos favoritos à próxima corrida aos Óscares.

Ao contrário do que sucede com o o novo filme, as duas primeiras variações sobre a história não se passam no mundo da música mas sim no do cinema, apresentado duas radiografias precisas da Hollywood da respetiva época.

A primeira estreou em 1937 e era produzida por David O. Selznick, que dois anos depois estrearia “E Tudo o Vento Levou”. O filme, que por cá se chamou “Nasceu Uma Estrela”, inspirava-se noutro que o próprio Selznick produzira cinco anos antes, “What Price Hollywood?”, embora aí existissem duas personagens masculinas, o produtor alcoólico e o marido insatisfeito com a vida exigente da estrela de cinema.

A Star is born

O novo filme, um dos primeiros em Technicolor, apresentava Janet Gaynor como a rapariga da província que tenta a sorte como atriz em Hollywood, e se apaixona por uma grande estrela, interpretada por Frederic March, que lhe lança a carreira e com quem acaba por casar mas cujo alcoolismo lhe está a afundar o percurso a pique ao mesmo tempo que o dela ascende.

Os dois filmes foram baseados em várias histórias que circulavam por Hollywood e mostram muito do que era então a cidade e os próprios bastidores do negócio na época. “Nasceu uma Estrela”, realizado por William Wellman, foi um enorme sucesso, ganhou o Óscar de Melhor Argumento Original e foi nomeado para mais seis, incluindo os de Melhor Ator, Atriz, Realizador e Filme, o primeiro a cores a conseguir a nomeação para a estatueta principal.

Judy Garland e James Mason aos comandos de George Cukor

A Star is born

Em 1954 surgiu o remake, que em Portugal se chamou “Assim Nasce Uma Estrela”, e que é habitualmente considerado o melhor dos três iniciais. Realizado por George Cukor (o mesmo realizador que tinha assinado “What Price Hollywood?”), o filme era agora um musical, com Judy Garland no papel da aspirante a atriz e agora também cantora e James Mason como o do marido em espiral descendente, em duas interpretações absolutamente marcantes, que valeram duas das seis nomeações ao Óscar que o filme recebeu.

Note-se aliás, que num e no outro filme, a personagem principal conquista o Óscar de Melhor Atriz, para o qual ambas as intérpretes seriam nomeadas. O filme tornou-se um clássico e deixou para a eternidade canções como “The Man that Got Away”, também nomeada à estatueta dourada.

Do cinema para a música

A Star is born

A terceira versão de “A Star is Born” chegou em 1976 e em Portugal voltou a mudar de título, agora para “Nasce Uma Estrela”. O pano de fundo mudou também, do mundo do cinema para da música, com Barbra Streisand no papel da aspirante a cantora que se apaixona por uma estrela de rock auto-destrutiva, interpretada por Kris Kristofferson, num papel que Elvis Presley terá recusado.

Apesar da alteração de cenário, a história de base manteve-se relativamente inalterada, não faltando a cena em que a atriz ganha um Grammy em substituição das anteriores em que as personagens ganham o Óscar.

O filme de Frank Pierson foi um êxito de público mas não foi um sucesso junto da crítica, apesar da nomeação a quatro Óscares, ganhando o de Melhor Canção para “Evergreen”.

A banda sonora, de resto, foi um êxito gigantesco, vendendo cerca de 15 milhões de cópias, embora esta versão seja unanimemente considerada a pior das quatro.

Lady Gaga e Bradley Cooper entram em cena

O quarto “A Star is Born”, que agora chega às salas, retoma o universo da música do filme anterior e é um projeto antigo, que começou a ser falado em 2011 com Clint Eastwood como realizador, Beyoncé como protagonista e uma variedade de atores em linha para o papel principal, de Leonardo DiCaprio a Christian Bale.

Bradley Cooper acabou por ficar com a personagem após ter trabalhado com Eastwood em “Sniper Americano”, e quando este saiu de cena como realizador acabou por ser o ator a ocupar o lugar atrás das câmaras, na sua estreia nessa função.

Lady Gaga, que já ganhara o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Telefilme ou Minissérie por “American Horror Story: Hotel” estreou-se como protagonista de um filme e, contra todas as expectativas, um e outro têm recebido um coro de elogios pelas respetivas prestações.

Veja o trailer de "Assim Nasce uma Estrela":

O novo filme, que teve algumas gravações no Festival de Música de Coachella, teve a sua estreia mundial no Festival de Cinema de Veneza, onde foi recebido em coro de aplausos que se estenderam aos da crítica na sua estreia nos EUA.

Neste momento, o filme está na pole-position da corrida aos Óscares, com os analistas a considerarem fortes as probabilidades de nomeações para Bradley Cooper e Lady Gaga, no primeiro caso como ator e realizador e no segundo como atriz e compositora, pela canção “Shallow” , que compôs com Mark Ronson.

Newsletter

Os melhores filmes, as séries mais populares e a música que tem mesmo de ouvir. Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.