Até 3 de julho, realizadores de 20 nacionalidades, todos com idades até 30 anos, vão ter em competição no
Centro Multimeios de Espinho sete longas-metragens e 70 curtas, incluindo-se entre essas 11 obras de cineastas portugueses, pelo que
Filipe Pereira, diretor do certame, realça que «esta é a primeira vez que a participação nacional supera a dos outros países».

A seleção de 2011 do do
FEST – Festival de Cinema Jovem de Espinho distingue-se ainda por um «crescimento brutal» do número de documentários a concurso, sendo que esse género representa agora «40 por cento das curtas inscritas» o que demonstra que os jovens realizadores da atualidade «estão a revelar uma grande preocupação com o que se passa à sua volta».

«É a primeira vez, por exemplo, que temos em competição documentários de longa duração», adianta Filipe Pereira. «Em sete longas-metragens, três são documentários».

Para o diretor do FEST, essa tendência está associada «aos tempos difíceis» que se vivem hoje, mas, exatamente por isso, funcionará também como garantia de qualidade. «As grandes ondas de inovação em termos cinematográficos aparecem sempre em tempos de crise», explica.

Quanto à programação paralela do festival, o destaque é para a abertura do certame com a antestreia nacional do filme
«Hanna», de
Joe Wright, e para segunda exibição mundial das curtas-metragens resultantes do projeto
«Istanbul Express», que levou cinco equipas de filmagem a percorrerem de comboio diferentes países, onde gravaram várias obras centradas no tema da multiculturalidade.

Veja aqui o programa detalhado de todo o evento.

SAPO/Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.