Celebrado como a produção de Hollywood com o elenco mais asiático desde "O Clube da Sorte e da Alegria, de 1993,"Crazy Rich Asians" já é a comédia romântica de maior sucesso comercial os EUA dos últimos nove anos.

O filme, que domina as bilheteiras americanas há três semanas e se tornou um fenómeno da cultura popular, chegou aos 117 milhões de dólares, ultrapassando os 110,2 conquistados por "Descarrilada", com Amy Schumer em 2015.

Este é um grande feito para que o The Hollywood Reporter considera um "género ameaçado de extinção" numa era dominada nos filmes de super-heróis.

O próximo "recorde" a bater serão os 164 milhões de "A Proposta", o filme de 2009 com Sandra Bullock e Ryan Reynolds.

Fora destas contas ficam os 132,1 milhões de "Guia para um Final Feliz" (2012), com Jennifer Lawrence e Bradley Cooper, considerado um "híbrido" e géneros.

Realizado por Jon M. Chu ("G.I. Joe: Retaliação", "Mestres da Ilusão 2"), "Crazy Rich Asians" conta a história de como Rachel Chu (Constance Wu) descobre pela primeira vez que o namorado (Henry Golding) é um dos solteirões mais ricos e cobiçados da Ásia quando o acompanha pela primeira vez ao seu país de origem, a Singapura, para um casamento.

Isto faz dela um alvo de ciumentas rivais mas também da potencial "sogra" (Michelle Yeoh, a popular estrela por exemplo de "O Tigre e o Dragão").

Conforme confirmou fonte da distribuidora de cinema NOS ao Diário de Notícias, não está prevista a estreia da comédia romântica nas salas de cinema portuguesas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.