Durante a 2ª Guerra Mundial, uma equipa de filmes série B refugiou-se em Portugal. Em 1943, a produtora Valerie Lewton casou-se com um actor português que lhe traduziu o conto de Branquinho da Fonseca, «O Barão». O ditador ouviu falar do filme que se preparava e ordenou a sua destruição. A equipa foi repatriada. Os actores portugueses foram deportados para o campo de concentração do Tarrafal onde morreriam mais tarde.

Em 2005, duas bobines e o argumento foram encontrados nos arquivos do Cineclube do Barreiro. Nos cinco anos que se seguiram o filme foi restaurado e refilmado. Foi exibido pela primeira vez em 2011. Trata-se obviamente de uma raridade absoluta no nosso cinema, oferecida por um cineasta muito especial.

Edgar Pêra é o grande representante do cinema nacional nesta edição do MOTELx e vai estar presente após a sessão para conversar com o público.

«O Barão» é exibido hoje, 10 de setembro, às 19h00, no São Jorge.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.