Não é nada a que James Cameron não esteja habituado: quando chegou os cinemas em 1997, "Titanic" era o filme mais caro de sempre (sem contar com a inflação); o título passaria a seguir para "Avatar" (2009).

Agora, o cineasta nem diz quanto custou "Avatar: O Caminho da Água", a sequela que finalmente chegará aos cinemas a 15 de dezembro.

"Very f*cking [expensive]" ("um muito caro" com um palavrão pelo meio) foi o que respondeu quanto a revista GQ lhe perguntou pelo orçamento.

Apesar de não ter revelado o valor, Cameron usou o humor para chamar ao projeto "o pior caso de negócio na história do cinema".

Para se ter uma noção da expectativa comercial e justificar o investimento da 20th Century Studios, que agora pertence à Disney, a barreira foi mais explícita e bastante elevada para chegar ao lucro: "Tem que ser o terceiro ou quarto filme mais rentável na história. Esse é o teu limiar. Esse é o teu ponto de equilíbrio".

Desde 2009, o primeiro "Avatar" arrecadou, com alguns relançamentos, 2,9 mil milhões de dólares e é o mais rentável nas bilheteiras (novamente sem atualizar com a inflação).

Pelas contas de Cameron, isto significa que "O Caminho da Água" tem de ultrapassar o quarto lugar de "Star Wars: Episódio VII — O Despertar da Força" (2015), com 2,69 mil milhões de dólares.

Por comparação, o maior sucesso de bilheteira durante a pandemia é "Homem-Aranha: Sem Volta a Casa" (2021), com 1,917 mil milhões de dólares.

Noutras entrevistas, o cineasta já avisara sem rodeios que a saga podia ficar por três filmes em vez dos cinco planeados.

"Dentro de três meses, o mercado poderá estar a dizer-nos que estamos acabados ou podemos estar semi-acabados, no sentido de 'Ok, vamos concluir a história com o terceiro filme e não continuar eternamente', se simplesmente não for rentável", explicou à revista britânica Total Film.

"Avatar 3" será lançado nos cinemas porque foi rodado em conjunto com "Avatar: O Caminho da Água", mas nunca tinha sido tão claro ao dizer que o futuro da saga depende já do que acontecer à primeira sequela nas bilheteiras.

Seja como for, mesmo nas melhores circunstâncias, Cameron pode deixar o mundo de Pandora e confiar "Avatar" 4 e 5 a outro realizador.

“Os filmes 'Avatar' tipo que consomem tudo. Tenho algumas outras coisas que também estou a desenvolver que são emocionantes. Acho que com o tempo – não sei se depois do '3' ou '4' – vou querer passar o bastão para um realizador em quem confie para assumir o controlo para que eu possa fazer outras coisas em que também interessado. Ou talvez não. Não sei", explicou numa entrevista de julho à revista Empire.

TRAILER LEGENDADO "AVATAR: O CAMINHO DA ÁGUA".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.