A edição deste ano do Festival Internacional de Cinema Queer, que começa no dia 18 em Lisboa, propõe uma programação com "um alargado e inclusivo olhar ao mundo", para lá da comunidade queer, como defendeu hoje o diretor, João Ferreira.

O Queer Lisboa, hoje apresentado, é o único festival português com filmes de temática gay, lésbica, bissexual, transgénero e transsexual - também resumida no termo "queer". A 19.ª edição decorrerá até 26 de setembro, no cinema São Jorge, com mais de 70 filmes.

Prestes a completar vinte anos, o Queer Lisboa não só quer representar a comunidade queer no cinema, mas alega que tem "o dever de intervir num espaço global que não se restringe a paradigmas específicos de ordem sexual, étnica, racial, religiosa, ideológica ou de classe".

É por isso que a programação deste ano abordará, por exemplo, as crises na Grécia e na Síria, dará atenção à "realidade política e social na Rússia" e chamará a atenção "para a dura realidade do quotidiano das pessoas com deficiência, para o universo da prostituição", elencou João Ferreira.

O Queer Lisboa abrirá com "Praia do Futuro", o mais recente filme do realizador brasileiro Karim Aïnouz - que estará em Lisboa -, e terminará com "Eisenstein in Guanajuato", de Peter Greenaway, que aborda uma relação homossexual que o realizador russo Sergei Eisenstein teve no México.

Este ano o Queer Art passa a ter competição própria, enquanto a secção Queer Pop dará atenção aos 25 anos da iniciativa discográfica Red Hot + Blue, da campanha de luta contra a SIDA, e à videografia da cantora islandesa Bjork.

Entre o cinema português selecionado para o festival, algum nas secções competitivas, contam-se os filmes "Chá da Meia-Noite", de Sibila Lind, "O Retrato de Mónica", de João Cristovão Leitão, "Irene", de Pedro Miguel, e três novas curtas-metragens de Antonio da Silva, autor que tem marcado presença consecutiva no Queer.

Pela primeira vez, tal como a organização já tinha anunciado antes, o Queer chegará ao Porto, com uma edição de 07 a 10 de outubro, no Rivoli - Teatro Municipal.

O Queer Porto terá uma programação autónoma e uma competição, com doze filmes, para melhor longa-metragem de ficção ou documental. Haverá ainda programação no Maus Hábitos, Mala Voadora e Galeria Wrong Weather.

A abertura é assegurada pelo filme "Sangue Azul", do realizador brasileiro Lírio Ferreira, sobre uma história do amor incestuoso entre dois irmãos.

Toda a programação estará no site oficial.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.