A longa-metragem
«A Última Vez que vi Macau» (na imagem), de
João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, foi selecionada para a competição internacional pelo prémio Leopardo de Ouro, e passará em estreia mundial, no dia 6, a próxima segunda-feira.

Na secção Pardi di Domani foram incluídos, na competição internacional, as curtas-metragens
«O que Arde Cura», de João Rui Guerra da Mata, estreada no festival IndieLisboa, no passado mês de abril, e
«Zwazo», de Gabriel Abrantes, que teve primeira apresentação pública no Curtas de Vila do Conde, em julho. «O que Arde Cura» terá a primeira exibição em Locarno, no próximo domingo, dia 5, e «Zwazo», no dia 7, terça-feira.

O festival de curtas metragens de Vila do Conde, que decorreu dos dias 07 a 15 do passado mês de julho, cumprindo a sua 20ª edição, é homenageado em Locarno, exatamente pelo «número certo» de edições, com a exibição de quatro filmes. São eles
«Land of my Dreams», de Yann Gonzalez,
«O Canto do Rocha», de Helvécio Marins Jr.,
«O Milagre de Santo António», de Sergei Loznitsa, todos feitos por encomenda de Vila do Conde, e
«Reconversão», de Thom Andersen, documentário sobre a obra do arquiteto Eduardo Souto de Moura que também teve estreia no certame, em julho.

A curta-metragem
«O Dom das Lágrimas», novo filme do realizador João Nicolau, encomendado por Guimarães, Capital Europeia da Cultura, foi selecionado para a secção Corti di autori, e será apresentado em Locarno na próxima semana, a 10 de agosto.

A atriz
Ana Moreira foi convidada para integrar o júri da competição de Realizadores do Presente. A 65.ª edição do festival de Locarno vai decorrer até 11 de agosto.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.