É uma das recusas lendárias da história de Hollywood: Will Smith recusou ser Neo em "Matrix".

Como se sabe, Keanu Reeves ficou com papel e conseguiu um jackpot: o revolucionário filme de ficção científica, que festeja 20 anos no verão, relançou a carreira, abriu caminho para rechear a conta bancária com as sequelas e basicamente garantiu-lhe a imortalidade no cinema.

Num novo vídeo colocado no seu YouTube, Will Smith reconhece que, em retrospetiva, a decisão foi péssima, mas dá uma justificação muito racional.

O ator começa por recordar o momento em que se tornou uma mega-estrela graças a "O Dia da Independência" (1996) e como quase cometeu outro grande erro ao recusar "MIB: Homens de Negro" porque não queria ser conhecido como "o tipo dos filmes de extraterrestres".

O que o levou a mudar de ideias? Um telefonema do produtor, Steven Spielberg, que essencialmente lhe pediu um "favor": que confiasse no instinto dele em vez do seu.

Após esse filme, outro sucesso estrondoso, todos queriam trabalhar com Will Smith. O encontro com os (então) irmãos Andy e Larry Wachowski foi em 1998.

"Eles vieram e só tinham feito tipo um filme – acho que se chamada 'Bound - Sem Limites' [1996] – e fizeram uma apresentação para 'Matrix'. E como se constata, eles são génios, mas existe uma linha ténue numa apresentação entre génios e a minha experiência no encontro", explicou.

A seguir, Will Smith recriou, até ao pormenor do boné ao contrário, a proposta que ouviu: "Meu, estamos a pensar tipo, imagina que estás numa luta, e então tu, tipo, saltas. Imagina que podias parar de saltar a meio do salto. Mas então as pessoas podiam ver à tua volta 360 [graus] enquanto estás a saltar, enquanto estás a parar de saltar. E então, nós vamos inventar estas câmaras e então as pessoas podem ver todo o salto enquanto estás a parar a meio do salto".

Depois desta exposição do projeto, uma descrição muito primitiva do que viria a ser a técnica "bullet time", o ator brincou: "Portanto, fiz o 'Wild Wild West'".

O vídeo mostra-o com ar comprometido antes de reconhecer que não estava orgulhoso do bizarro e ridicularizado "western" que fez com Kevin Kline, que foi um desastre colossal de bilheteira.

No entanto, ele garante que teria sido um filme diferente e Keanu Reeves e Laurence Fishburne foram "perfeitos".

"Se o tivesse feito, porque sou negro, então o Morpheus não teria sido negro, porque estavam interessados no Val Kilmer... provavelmente eu teria estragado 'Matrix', portanto fiz-vos um favor a todos!", rematou.

VEJA O VÍDEO.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.