“De lá para cá já se passou muita coisa, mas curiosamente parece que mantemos a mesma voz, pois não foi preciso alterar os tons dos arranjos musicais. Não estragámos nada a nossa voz”, disse à Lusa Fernando Tordo, que compôs propositadamente para este espetáculo a canção "Três Vezes Vozes".

Além das “canções incontornáveis” de cada um dos intérpretes, todos eles com vitórias no Festival RTP da Canção, o concerto de quinta-feira apresentará novas canções e será o ponto de partida para uma digressão nacional dos três cantores e compositores.

“É claro que estas canções só fazem sentido connosco, 'só nós três', pelas histórias que partilhamos e pelo percurso de quase todos à beira dos 50 anos, e também mostrar à malta nova como se mantém uma carreira”, prosseguiu Tordo.

“É preciso ver que estamos a falar de uma cultura e é muito engraçado termos sobrevivido a isto tudo”, advertiu o cantor. “Apenas queremos demonstrar que as carreiras longas são difíceis e que é preciso muito trabalho”, rematou.

“Cavalo à solta”, “Adeus Tristeza”, “Tourada”, “Depois do Adeus”, “Os Meninos do Huambo” e “Amélia dos Olhos Doces” são os “temas incontornáveis” dos três intérpretes e que serão ouvidos no Salão Preto e Prata do Casino ao lado de temas recentes como “O Meu Mundo Inteiro”, composto por Paulo de Carvalho, “Caso Perdido” e “Três Vezes Vozes”, por Tordo, ou “Vi as Águas”, música de Carlos Mendes para um poema de Sophia de Mello Breyner Andresen.

“Três Vezes Vozes” escrita de propósito para este espectáculo, sucede a “Somos Vivinhos” composta para a primeira reunião dos três cantores, em 1989, e que consta também deste alinhamento.

Fernando Tordo reforçou “o companheirismo” e o paralelismo nas origens e nas três carreiras: “Todos começámos vindos dos conjuntos, temo-nos cruzado ao longo da vida, e até nestes últimos 22 anos, e agora, depois de muitos pedidos, decidimos voltar a apresentar 'Só Nós Três'”.

“Eu por exemplo – continuou – no próximo álbum que sairá este ano, tenho duetos com o Paulo [de Carvalho] e com o Carlos [Mendes]”.

“Claro que neste espetáculo nos queremos divertir e não queremos carregar com o peso do mundo às costas”, disse.

Com Tordo, Carlos Mendes e Paulo de Carvalho estarão em palco Pedro Duarte no piano (responsável pela direção musical e arranjos), Nuno Fernandes (baixo), Telmo Lopes (teclados) e Sertório Calado (bateria).

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.