O poeta e encenador Mário Raínho, em declarações à Lusa, afirmou que Alice Pires é "uma fadista castiça, que pela maneira de cantar se insere na antiga tradição fadista das cantadeiras".

Alice Pires, de 58 anos, tem no seu repertório vários poemas de Mário Raínho, que já a dirigiu em várias revistas no Teatro Maria Vitória, nomeadamente “Arre Potter qu'é demais!” e "Vá para fora... Ou vai dentro!".

“A Alice [Pires] é uma atriz de grande talento, surpreendeu tudo e todos logo na sua estreia e teve ótimas críticas”, recordou Raínho.

“Atriz versátil, tanto em teatro como na televisão, a quem o público não mete medo e com quem tem uma imediata empatia”, afirmou.

A homenagem a Alice Pires realiza-se na quarta-feira, às 21h00, no Teatro Maria Vitória, em Lisboa, e conta ainda com a participação dos fadistas Filipa Cardoso, Pedro Moutinho, Fábia Rebordão, Jorge Fernando, Maria Mendes, Tiago Simões, Cristiano de Sousa, Lena Valério, Carlos Mais e Ana Catarina Grilo.

Todos os fadistas são acompanhados pelos músicos Arménio de Melo, na guitarra portuguesa, e Francisco do Carmo, na viola.

Na homenagem à criadora de "Fado oração" (Mário Raínho/João Vasconcelos) participam também os atores Fátima Severino, Paulo Vasco, Élia Gonzalez Flávio Gil e Nuno Pires, que interpretarão o quadro “Festival da canção”, da revista “Tudo isto é fardo!”, atualmente em cena naquele teatro do Parque Mayer.

Alice Pires venceu na década de 1980 o concurso "Canção de Lisboa", tendo a atriz Beatriz Costa, um dos membros do júri, se referido então à fadista como "a Edith Piaf do fado".

Alice Pires começou como fadista, atuou em várias casas de fado, entre elas, as Arcadas do Faia, no Bairro Alto, em Lisboa, onde esteve 12 anos e que lhe deixou "as melhores recordações", contou.

Em declarações à Lusa, Alice Pires recordou que já "cantava ainda pequena, subia para uma cadeira e cantava, mas, com audiência, foi aos 12 anos, no Caramão da Ajuda [em Lisboa]".

“Atração nacional” em várias revistas, fez também parte dos respetivos elencos como atriz, tendo integrado o da última revista levada à cena no Teatro Laura Alves, em Lisboa, "O nosso amor é Lisboa", de Paco Gonzalez.

Na televisão, Alice Pires fez parte dos elencos de "Cabaret", "Herman Enciclopédia", “O olhar da serpente”, “Vá cavar batatas”, “Morangos com açúcar” e “Uma casa em fanicos”, entre outras.

Em março de 2006, o seu trabalho como atriz foi distinguido com a Máscara de Ouro.

Entre outros, a fadista participou no projeto “Entre Vozes”, ao lado de Maria da Fé, Lenita Gentil, Alexandra, Maria Armanda e Teresa Tapadas.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.