A juíza Debre Katz Weintraub, do tribunal superior de Los Angeles, ordenou nesta segunda-feira que o humorista de 78 anos e aquele que até há pouco foi seu advogado, Martin Singer, se apresentem numa audiência a 25 de novembro.

"Estamos muito contentes por a juíza ter concordado conosco em todos os pontos importantes e que tenha ordenado o testemunho", disse à AFP a advogada de Dickinson, Lisa Bloom.

"Ainda não sabemos onde se realizará, mas possivelmente vai decorrer num lugar secreto", acrescentou.

A 20 de maio, Dickinson denunciou o ator por a acusar de mentirosa e de tentar destruir a sua reputação após ela ter dito publicamente que ele a drogou e violou.

A ex-modelo afirmou, nos documentos judiciais, que Cosby lhe pagou uma passagem de avião de Bali para a cidade californiana de Lake Tahoe, no oeste do país, em 1982, para conversar sobre seu futuro como cantora e empresária.

Durante um jantar, o humorista deu-lhe um comprimido que supostamente deveria aliviar suas "dores menstruais", mas que na verdade era uma droga que a "dopou profundamente" antes da violação.

A decisão da juíza Weintraub dá-se várias semanas depois de Cosby e o seu advogado terem rompido a relação contratual.

A estrela de "The Cosby Show", sitcom dos anos 1980, sempre negou as acusações de violação e agressões sexuais.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.