O artista quarteirense é um dos mentores do movimento que reúne em Quarteira, no concelho de Loulé, mais de 20 músicos, para dois dias de festival, que tem por objetivo “revelar a real identidade da cidade”.

Em simultâneo será inaugurada uma exposição fotográfica com os "heróis da terra", e será feita a antestreia de um documentário sobre “os bons exemplos de sucesso das gentes” locais.

O festival irá ocupar durante dois dias o Passeio das Dunas e é apenas o “culminar do trabalho feito durante um ano”, disse Dino D’Santiago à Lusa.

O músico formou, com mais três quarteirenses - Inês Oliveira, Miguel Jacinto e Naomi Guerreiro - o movimento Sou Quarteira, que tem por objetivo “servir de base a projetos da juventude de Quarteira" e ser "ponto de ligação com as instituições de governação”.

A ideia é mostrar exemplos de sucesso numa cidade onde dizem “que não podemos ser nada”, afirmou Dino D’Santiago

O movimento procura afirmar a identidade de Quarteira na sua globalidade: geográfica, cultural, social e económica, procurando mostrar a diversidade de experiências culturais e sociais que valorizem a cidade, para além da indústria do turismo balnear e da hotelaria.

Para mostrar que há fontes inspiradoras, o movimento inaugura, no dia 11 de agosto, às 19:30, a exposição "Os Heróis de Quarteira", do fotógrafo local Mike Ghost, num convite para um passeio pela vivência e pelas ruas da zona mais histórica da cidade.

“É uma provocação social”, afirma por sua vez Miguel Jacinto à Lusa, já que foi o povo que elegeu os seus 15 heróis, “reflexo da sua relação emocional com eles”.

Professores, porteiros de escola e vendedores de rua juntam-se a treinadores, pescadores ou políticos, numa escolha final que criou “uma certa controvérsia” junto de algumas entidades locais.

“Quando as eleições são feitas de baixo para cima, há uma tensão que se gera na cidade, que é interessante. Faz as pessoas pensarem de outra forma!”, disse Miguel Jacinto.

Dia 14 de Agosto, às 22:00, será exibido o documentário “Sou 365 dias”, realizado por Miguel Jacinto e Selma Lopes, no qual se registam as mudanças sociais da cidade e as experiências de quarteirenses "de sucesso".

Como foi crescer em Quarteira, que influências tiveram da cidade e como agora “pretendem retribuir”, revela o realizador.

Este filme, que está a ser negociado para exibição “numa televisão nacional”, vai ser apresentado em antestreia absoluta, numa sessão ao ar livre, na Praça do Mar.

O festival Sou Quarteira, encerra a semana com música, nos dias 16 e 17 de Agosto, com as portas do recinto a abrirem sempre às 18:00.

No primeiro dia, sexta-feira, 16 de agosto, sobem ao palco Allen Halloween, Branko, M.D.A & Maskarilha, Mayra Andrade, Mina & Bryte, Mishlawi, Plutónio, Dj Big e Dj Kwan.

No dia seguinte (sábado, 17), o palco do Sou Quarteira recebe Eva Rap Diva, Jimmy P, Kojey Radical, Mundo Segundo & Sam The Kid, PEDRO, Perigo Público & Sickonce, Sacik Brow & Fragas, Dj Adamm e Progressivu.

Os bilhetes têm um custo diário de 10 euros e de 15 euros para os dois dias, mas os residentes em Quarteira têm direito a um desconto: oito euros um dia e 12 euros os dois dias.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.