Hermenegildo Sousa, da Gerês Eventos, disse à Lusa que são esperados cerca de 3.000 festivaleiros em cada um dos dias.

“Esta será a primeira edição do festival e a nossa intenção é que ele crie raízes, que venha para ficar”, sublinhou.

O festival terá lugar no Núcleo Museológico do Campo, junto a uma das portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG).

O primeiro dia conta com PAUS como cabeça de cartaz, estando também agendadas atuações de Smix Smox Smux, Big Red Panda, Grandfather’s House, Amor Terror, Carolina Drama e Sarilhão Blues Band.

No segundo dia, atuam os Blind Zero, Bed Legs, Malcontent, LaResistance, Ionized, Pippermint Twist e Scream4Revolution.

A organização sublinha que este festival, em pleno “coração” do Gerês, pretende assumir-se como “um casamento perfeito entre cultural musical e a natureza”.

Fora dos horários dos concertos, os festivaleiros terão oportunidade de visitar locais e pontos de referência do PNPG, como a via romana da Geira, os museus da Geira e de Vilarinho das Furnas, a Mata da Albergaria e a barragem de Vilarinho das Furnas, onde se encontra uma aldeia submersa.

Em termos de alojamento, as opções passam pelo campismo, por uma pousada da juventude ou por casas de turismo rural.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.