"Com muita tristeza anuncio a morte de Mercedes Barcha, mulher forte e generosa. Parceira indiscutível de Gabo, mãe de Rodrigo e Gonzalo", tweetou a secretária de Cultura, Alejandra Frausto.

A causa da morte não foi divulgada. Segundo a imprensa colombiana, Mercedes, que residia desde 1962 na capital mexicana, sofria de problemas respiratórios. A Fundação Gabo, antiga Fundação Gabriel Gabriel García Márquez para o Novo Jornalismo, lamentou a morte da viúva.

Mercedes e García Márquez casaram-se em 1958. A ela atribui-se o mérito de ter tornado possível "Cem Anos de Solidão", (1967), obra-prima do escritor.

Nas redes sociais, mensagens de instituições culturais, políticos e personalidades do mundo literário deram os pêsames à família García Barcha. "Lamentamos a morte de Mercedes Barcha, mulher e companheira de vida por 56 anos do Nobel de Literatura Gabriel García Márquez", expressou a Universidade Nacional Autónoma do México (Unam) no Twitter.

"Tive o privilégio de conhecer Mercedes Barcha. Grande conversadora, alegre, crítica, culta, infalível nas suas opiniões. Uma grande e bela mulher", elogiou a presidente da câmara da capital mexicana, Claudia Sheinbaum.

Descendente de imigrantes egípcios, Mercedes nasceu e viveu em Magangué, Colômbia, onde o seu pai, Demetrio Barcha, tinha uma farmácia. García Márquez conheceu-a ainda criança, quando viajava com o pai de povoação em povoação na distribuição de remédios.

Alguns biógrafos de García Márquez referem-se a Mercedes como "o grande romance de Gabo", como é conhecido o representante máximo do realismo mágico. O casal teve dois filhos: Gonzalo, designer gráfico, e Rodrigo, realizador e produtor de cinema e televisão.

Gabo e Mercedes permaneceram juntos até a morte do escritor, na Cidade do México, a 17 de abril de 2014.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.