Esta é a segunda vez que João Luís Barreto Guimarães figura nesta lista, depois de, no ano passado, ter sido nomeado para o mesmo prémio com o livro “Mediterrâneo”, também publicado pela Quetzal e vencedor, em 2017, do Prémio de Poesia António Ramos Rosa.

Os derradeiros cinco finalistas serão escolhidos até 20 de junho, de acordo com o site do prémio, a par dos vencedores por categoria, e o vencedor será anunciado a 19 de setembro.

João Luís Barreto Guimarães é candidato ao Prémio Internacional com a britânica Kate Clanchy, o romeno Ion Deaconescu, o espanhol Jorge Galan, o francês Jean Flaminien e a venezuelana Flora Amelia Suarez Cardenas.

Em edições anteriores, o Prémio Camaiore, um dos mais prestigiados no domínio da poesia, foi atribuído a autores como Evgueni Evtuchenko (1987), Lawrence Ferlinghetti (1998), Ernesto Cardenal e Seamus Heaney (2010) e Nuno Júdice (2017).

Em abril de 2019, “Nómada” ganhou o prémio de Melhor Livro de Poesia, naquela que foi a primeira distinção nesta categoria dos Prémios Bertrand.

A obra de João Luís Barreto Guimarães, poeta, tradutor e médico, está representada em antologias poéticas e revistas literárias de numerosos países, tendo “Mediterrâneo” sido publicado em espanhol.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.