O concerto será "uma viagem pelas mais belas composições originais do autor Mário Lúcio (trovas, mornas e coladeiras) e interpretações de compositores como Trindade, Zeca Afonso ou Eurico Carrapatoso, que evocam o amor, a saudade, o destino, o mar e a lua", afirmou hoje a OCC, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

O espetáculo inspira-se também nas serenatas enquanto prática cultural cabo-verdiana, que normalmente têm por base pequenas formações de viola, cavaquinho, violino e viola de dez cordas para uma voz onde é privilegiada "a doçura, o romance, a poética", referiu Mário Lúcio, citado na nota.

"São cânticos na noite, para além na noite e para a própria noite, mais precisamente ao luar e para o luar. Coimbra e outras regiões de Portugal cruzam-se nessas manifestações com as cidades de todas as ilhas de Cabo Verde", frisou o músico.

No concerto, está a viola e a voz de Mário Lúcio, acompanhado pela Orquestra Clássica do Centro e pelo Coro Coimbra Vocal.

Na nota de imprensa, a orquestra recorda que em 2014 Mário Lúcio, então ministro da Cultura de Cabo Verde, convidou a OCC a deslocar-se àquele país para ajudar na criação e apresentação da Orquestra Nacional de Cabo Verde.

"Concretizaremos o sonho de realizar um concerto juntos, em Coimbra, num espaço também ele pleno de simbolismo da nossa cidade", salientou, referindo que antes do concerto, no dia 21, será realizada uma conferência pelo músico no Pavilhão Centro de Portugal, em Coimbra.

O concerto é de entrada gratuita, mas está sujeito a reserva prévia de lugar, através do site da OCC (https://www.orquestraclassicadocentro.org/).

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.